Foragido da Comarca de Campo Novo do Parecis é morto a tiros em confronto com a Polícia de Juara

Marcos Henrique Oliveira da Silva, 29 anos, foi morto por volta das 10h40min, da manhã dessa quarta-feira, dia 20 de outubro, na Rua Esperança, esquina com a Rua da Glória no Parque Alvorada I em Juara.

Continua depois da publicidade



 

De acordo com as informações do Delegado da Polícia Judiciária Civil de Juara, Dr. Carlos Henrique Engelmann, pesava contra esse homem, um mandado de prisão temporário, por 05 dias, expedido pelo juiz da segunda vara criminal da Comarca de Campo Novo do Parecis.

De acordo com o Delegado, há cerca de 30 dias, a Polícia Judiciária Civil de Juara vinha investigando o paradeiro desse elemento, que seria um dos comandantes de uma facção criminosa, que estaria comandando o tráfico de drogas em Juara e outras cidades do estado.

Ao chegarem na residência onde estava esse homem, os agentes se identificaram e pediram que ele se entregasse para a justiça, no entanto, ao invés de se entregar, ele atirou contra os policiais, que revidaram e alvejaram Marcos Henrique de maneira letal.

Ficou constatado que se tratava do homem procurado pela justiça e que as provas foram levantadas. O fato será tratado pelo delegado como intervenção policial com resultado morte.

Dr. Carlos explicou ainda, que a Polícia Civil encontrou no interior da residência onde estava morando esse elemento, drogas, a arma com a qual ele atirou contra os policiais, possivelmente um revólver calibre 38 e uma quantidade em dinheiro.

Com essas drogas e dinheiro encontrados com o homem, a Polícia Civil deduz que ele teria participação, como mentor intelectual e mandante dos crimes de furto ao um comércio que ocorreu em Juara nessa segunda-feira, dia 19 de outubro.

O delegado explicou que ele ocupava o cargo de chefia da organização criminosa que faz parte, era quem cobrava a mensalidade dos pequenos traficantes e que pesaria contra ele crimes cometidos em Campo Novo do Parecis, onde pesa contra ele, acusações de outros crimes, inclusive, homicídios e, possivelmente, estaria envolvido em assassinatos praticados em Juara e que estaria com a incumbência de praticar outros dois crimes, contra outras pessoas que estariam designadas para morrer.

A arma usada pelo homem para atirar contra os policiais e as capsulas das munições deflagradas e intactas, estava ao lado do corpo do homem e foram recolhidas para serem periciadas pela Polícia Técnica de Mato Grosso.

 

 

Fonte: Show de Noticias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *